Vida breve

tumblr_lsd810sFwO1qfcyo3o1_500

Não importa o quanto você corre, foge ou o quanto tenta se esconder, o fim do dia sempre chega para que um novo possa começar. Não importa o quanto você adie os ensaios e os dramas da sua vida, ela acontece da mesma forma e em uma intensidade absurda. Não importa quantos amigos você deixa ou encontra, quantos amores liberta ou aprisiona, quantas idas e vindas se deixa viver, porque tudo gira em torno da ideia de que o mundo gira. E tudo volta e vai embora e depois retoma o caminho e muda a direção e assim sucessivamente. A vida acontece enquanto você brinca de se esconder. Ela escorre pelos dedos enquanto você faz joguinhos sentimentais ao invés de se entregar de uma vez por todas e ser feliz de verdade.

Não fica parado aí, não. Não se acomode tanto ao ponto de acreditar em tudo o que te dizem. Vá atrás das tuas verdades, dos teus anseios, crie novos medos e ria de você mesmo por ser mole demais às vezes. Os dias têm a mesma quantidade de horas, mas não são iguais. Cada um deles nasce com o propósito de criar mais uma experiência na sua vasta lista guardada na memória. Cada manhã traz uma oportunidade diferente da de ontem e as coisas mudam sempre. Busque as bênçãos que estão estocadas esperando seu acordar. A beleza da vida está nos detalhes do cotidiano, nas pequenas coisas que muitas vezes passam despercebidas. Tudo depende de você: a forma como você vive e as coisas que você recebe como recompensa.

A vida passa e tudo acontece rápido demais. Saiba viver. Saiba ir além. Descubra quais são seus limites e ultrapasse-os. Esteja por um triz para que alguém te salve ou brinde a insanidade de viver a vida verdadeiramente.

“Vida louca, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve.”

Raiane Ribeiro, publicado em: http://www.blogdaraiane.com/

Anúncios

Amar vale muito a pena

large

A única coisa que eu tenho certeza nessa vida, é que não tenho certeza de absolutamente nada. Levei muito tempo para descobrir que certezas são quase sempre frustrantes. Levamos uma vida inteira para provar ao mundo o quanto estamos certos e perdemos as melhores oportunidades no caminho. Juramos que somos capazes de fazer o amor desabrochar em um ambiente inóspito, quando na verdade, a gente é quem inventa possibilidades em meio a tantas improbabilidades. Sempre que me obrigo a gostar de algo por muito tempo, me frustro. Porque percebi cedo demais que, qualquer que seja o sentimento, para ser de verdade, é preciso que a gente solte as amarras e aceite que laço enfeita, não prende.

Decidi não esperar demais. O ser humano tem essa mania boba de se prender as esperas da vida. Sempre torci pela recompensa, paciência e compreensão, mas dessa vez, só dessa vez, resolvi aceitar o que me é dado. Não estou dizendo que vou prostituir meus sentimentos e entregar de bandeja meu coração, mas aceitarei o que acho que mereço sem esperar pelo “plus” por bom comportamento que nunca vem. Ninguém tem bola de cristal, entende? E aí eu vi que se quero alguma coisa, tenho que pedir. Se almejo muito algo, tenho que lutar por aquilo. A vida não é simplesmente esperar que tudo saia como o planejado. Não é sentar em uma poltrona confortável e achar que o mundo tem a obrigação de me servir. A vida não se trata de esperar. A vida não foi feita para preguiçosos.

O que eu sei é que perdi muito tempo dando valor às coisas erradas. Então, que fique aqui meu juramento de recomeço. Vou começar largando meu notebook e dando um abraço em minha mãe. Vou dar continuidade ligando pro meu namorado pra dizer que é um prazer imenso em tê-lo comigo. Vou correr pro quintal e beijar meu cachorro pra mostrar que, mesmo tão ausente, o amo como se fosse um filho. Vou desaprender essas coisas que o corre-corre dos dias impregnam em nossa alma. Vouesquecer essa urgência em ganhar a vida e ter uma necessidade absurda de sentimentos sinceros. Vou fazer questão de me lembrar, todos os dias, que o saldo da minha conta bancária não substitui uma tarde repleta de conversas e risos e lembranças.

Desprenda-se de tudo o que te rouba o riso. E lembre-se que você não precisa perder as melhores coisas da vida, para ganha-la. Aproveite as pessoas que estão ao seu redor, enquanto elas estão. Eu não tenho certeza de absolutamente nada em minha vida, mas quando não estiver mais aqui, saberei que a única coisa que ficou de verdade, foi meu amor por todas as pessoas que amei como se não houvesse amanhã. Porque ele é a única herança que perdura no tempo e não há, no mundo, substituição que o apague.

Raiane Ribeiro, publicado em http://www.verdadefeminina.com.br/

Deixa de orgulho, e vem!

04

Cá entre nós, eu não quero mais ficar sozinha. E faço questão de remeter minhas palavras a você, porque a minha saudade é específica demais. Tem nome, sobrenome, endereço, telefone e um gosto musical horrível. Mas o sorriso encantador compensa todo o resto. Você sabe, meu amor por você é enorme e minha preguiça por coisas novas também. O novo nunca é o suficiente, nem preenche por muito tempo. E a culpa nem é dele, é minha, que só aceito um velho amor como consolo. Não quero encontrar novas saídas e caminhos, mas ficaria feliz em refazer nossas trilhas de mil modos diferentes. Quero amanhecer, dormir e enrolar uns minutos na cama ao teu lado. Quero você. Faz assim, esquece tudo o que passou e vem. Volta para o lugar de onde você nunca deveria ter saído e a gente esquece tudo de uma vez.

Eu falto do trabalho, levo um atestado na faculdade e sumo do mapa com você. Dou-nos uma semana, só nossa, sem interrupções, que é pra gente refazer nossos planos e nos amarmos sem medidas. Aprendemos a cozinhar coisas novas. Vamos dar risada até a barriga doer e esquecer a falta de tempo que nos rouba tanto de nós mesmos. Vem, coloca teu orgulho naquela estante empoeirada da sua casa que é pra você olhar futuramente e se orgulhar de tê-lo abandonado. Não demora não, sua cerveja ainda tá na geladeira, seu cigarro na cabeceira e eu ainda estou aqui, tudo continua do jeitinho que você deixou.

Viu só? Eu poderia jurar que não falaria sobre promessas neste texto, mas como sempre, você me fez repensar minhas falas, atitudes e tudo mais. Então, abaixe suas armas de combate e levante a bandeira branca. Segundas chances são sempre bem vindas aqui, querido. Vem que eu te dou mil beijos, te faço um carinho e um poema. Vem, que já passou muito tempo e nosso destino foi escrito há vidas atrás. Aproveita que ainda é cedo e não se esqueça de que o nosso infinito começou há muito tempo. Aproveita essa segunda chance, e vem!

Raiane Ribeiro, publicado em: http://www.blogdaraiane.com/

Amor tranquilo

05

Amor bom é esse que chega de mansinho, bem devagarinho, sem causar muito auê. Não me leve a mal, não estou diminuindo os sentimentos de ninguém, mas a paz de um amor tranquilo me traz muita felicidade. É que eu me cansei de viver a vida em perigo a todo momento. Um dia, pode ter certeza, você vai se cansar do medo, da insegurança, da inconstância e vai querer qualquer tipo de certeza que te dê coragem e firmeza. Eu vivi a mil por hora e tive alguns acidentes que me causaram feridas profundas. Não que não tenha valido a pena, sabe? Mas é que sei lá, alguns machucados demoram muito a sarar. E cicatrizes doem bastante conforme a lua muda, vai entender.

Já vivi o amor em sua totalidade, pela metade, já amei sozinha e fiz loucuras. Aprendi também que ele não precisa ser devastador o tempo todo. É bom amar baixinho, quentinho, debaixo de um edredom assistindo a qualquer filme enquanto chove. Tem coisa melhor que colocar a cabeça no travesseiro e saber que há alguém que pensa em você antes de dormir? Ou quando, no meio do seu dia de trabalho agitado, você recebe aquela sms que te faz dar um sorrisinho em meio a tanto estresse?

Eu descobri muito mais sobre o amor depois que amei de verdade. Não adianta nos basearmos nos filmes de comédia romântica que, para qualquer que seja a história, há um final feliz. No começo é tudo fofo. Tudo é aceitável, perdoável, tudo é lindo. Mas o tempo passa e aí passamos a conhecer mais um ao outro. Tem confronto de ideias, sabe? Tem projeções para o futuro totalmente diferente umas das outras. E tem ciúmes, meu Deus, o ciúme. Quem disse que seria moleza viver um amor da realidade? Amor, para ser de verdade, não é perfeito. E o bom do amor é saber que os sinais positivos compensam os negativos. Tem turbulências, falta paciência e sobra vontade de permanecer juntos.

Você só vai conhecer o amor de verdade quando sobreviver a um. E acredite, a recompensa é linda.

Raiane Ribeiro

Talvez

02

Hoje tive um daqueles pesadelos terríveis de novo, sabe? Bem, não sei se você se lembra. Acontece que ainda não perdi o hábito de assistir a filmes de terror por pura curiosidade. Aí fico nessa luta interna depois. A diferença é que agora tenho que me virar sozinha, mesmo com medo. O que você não sabe é que você se foi, mas meu refúgio continua sendo nossa história. Me tranquei no escuro do meu quarto e me agarrei às nossas lembranças. Você nunca soube, mas elas sempre me confortaram. Em dias frios, nebulosos, de sol, de chuva, qualquer dia. Você não está me abraçando para me acalmar, mas ainda assim, está comigo.

Quando me pego mexendo em feridas já cicatrizadas, me bate aquela saudade. Aí penso em te ligar, correr atrás, morrer de amor e todas aquelas bobagens sentimentais em que você está cansado de se ver. Será que se cansou mesmo? Talvez haja um fio de esperança. Talvez ainda haja um “nós” perdido no canto dessa nossa solidão a dois. Talvez você ainda seja tão meu, que nem saiba mais como percorrer seus caminhos solitários. Talvez você ainda pense em mim, talvez você ainda sinta o mesmo que eu. Talvez.

A dúvida corrompe nossas certezas no meio de uma noite de carência qualquer, entende? Eu sei que nós somos desfeitos um para o outro. Nosso conto de fadas começa com uma catástrofe e termina em tragédia. Nossa comédia romântica é drástica. Nosso amor é daqueles que corroem as veias, o corpo, o coração e a mente. Nosso final feliz termina com sorrisos sarcásticos que, de tanto serem forçados, se parecem mais com um daqueles rangidos desagradáveis.

Eu continuo a mesma cabeça dura e difícil de lidar de sempre. E você, nessa noite, ainda que mimado e extremamente egocêntrico, se parece perfeitamente com o perfil de cara que idealizei a minha vida toda. Acontece que minhas vontades e sentimentos bipolares sempre me traem. Então, ao invés de pegar o telefone e te ligar, visto meu pijama e dou risada da nossa história, sabendo que amanhã tudo passa. Ou vai passar. Daqui um dia, uma semana, um ano. Talvez você resolva desaparecer da minha vida de vez e me liberte dessa ânsia de te ter. Talvez eu te solte para que você voe o mais alto possível, e assim, eu deixe de te enxergar. Talvez eu pare de pensar nos “talvez” que de tanto supor, cria monstros quase indestrutíveis em minha imaginação fértil demais para você. Talvez você se desprenda de mim ou me amarre de vez a você. Talvez eu pare de esperar que você faça aquilo que eu nunca fiz por nós.

Talvez eu desista de você um dia, mas por enquanto, me deixa curtir você até essa melancolia passar. Talvez não passe nunca, mas e daí? Eu errada aqui, você inconsequente aí, mas em minha mente, nós continuamos perfeitos um para o outro. E isso é tudo. Ou pelo menos tudo o que importa nessa noite.

Raiane Ribeiro