Eu não queria te causar dor.

broken-heart-stock-today-150902-tease_52a040f627c3ee196bea9dd19dea4d1b.today-inline-large

Eu não queria te causar dor.

Não queria despedaçar o teu coração e molhar os teus olhos com tristeza. Eu assumo a culpa, reconheço o meu erro e não tiro a tua razão de me odiar. Fui fraca. Não soube lidar com a tua ausência, com a falta de carinho constante e deixei a carência me abraçar. Eu sei que você estava longe por interesse nosso, mas a fragilidade me alcançou – não que isso seja justificativa.

Eu te traí, traí a nossa história, os meus princípios e o nosso amor. Troquei um sentimento verdadeiro por algumas noites na farra e uma cama no motel. O meu arrependimento nunca vai ser suficiente para o tamanho da tua decepção, mas eu precisava te pedir mais uma vez desculpa. Saber que te magoei, que te fiz soluçar dor e tirei o teu sono, me machuca mais do que essa saudade torturante dos teus beijos, do teu toque sutil na minha pele, do teu olhar afetuoso, da tua respiração correndo no meu pescoço, da tua voz afirmando que me ama infinito vezes infinito.

A tua dor vai passar, logo você me enterra de uma vez e esbarra em alguém que mereça o cara incrível que você é. E eu? Eu vou colher o que plantei. Vou ter que conviver com o arrependimento tatuado na alma e torcer para algum dia você voltar a me olhar com um cadinho de carinho que for.

Eu atirei em você, mas foi o meu coração que parou de bater. A ferida que abri no teu peito vai cicatrizar, mas o buraco que cavei no meu – quando quebrei a tua confiança – jamais vai ser preenchido. Eu sinto muito, e sinto com o peito sangrando. Perdão meu amor, perdão.

Kauane Mello, publicado em: https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias/?fref=ts

Amor próprio

tumblr_n8f20k6FkU1qe4fw9o1_500

Ontem encarei o espelho, me acomodei na poltrona de braços largos e fiquei ali namorando os meus detalhes. O tamanho dos meus olhos, o formato da minha boca, a minha cintura não tão fina e até as pontas duplas do meu cabelo. Fiquei ali por horas, me amando. Repetindo sem cessar: Moça, como você é linda. Por favor, não confunda o meu amor próprio com o egocentrismo. Não, antes de conhecer a minha história. Eu passei a minha vida inteira vestida de patinho feio, fugindo do espelho e o tratando como o meu pior inimigo. Eu o odiava por me mostrar tudo o que eu não queria ver. A celulite espalhada por toda a minha bunda e a longa distância entre a minha nuca e o meu glúteo. As estrias nos seios. A barriga nada chapada. O cabelo ressecado. As espinhas no queixo. As três linhas desenhadas na minha testa. O braço de maria-mole. Toda vez que ele escancarava minuciosamente tudo o que eu lutava para esquecer, discutíamos por horas. Eu chorava, desabafava e o culpava por tudo. Pelos relacionamentos fracassados, pelos foras que recebi e até pelos olhares que nunca consegui atrair. Eu não aceitava minhas imperfeições. Elas gritavam o tempo inteiro aqui dentro, me cegavam e não me deixavam reparar no belo par de pernas que tenho. Nem no pequeno nariz que mora no centro do meu rosto ou na mulher inteligente, determinada e engraçada que sou – capaz de seduzir qualquer pessoa. A cada término, despedida e batida de porta eu me detestava mais. Sentia-me rejeitada, feia e incapaz de despertar qualquer interesse num homem. Já pedinchei muito amor, supliquei cafuné, me humilhei por elogios simplórios e me odiei por não ser ‘bonita’ – loira, magra e dentes branquíssimos igual as bailarinas do Faustão . Deixei inúmeras vezes o meu amor-próprio de lado para manter alguém do meu lado, e todas às vezes saí com o ego ainda mais ferido e com o coração na mão. Foi numa dessas decepções, com o rímel preto escorrendo pelas bochechas e o peito sangrando que decidi mudar. Aos poucos fui mudando. De dentro para fora. Vesti a minha alma de amor, expulsei o rancor do meu peito e propus paz ao espelho. Hoje eu não me maltrato mais. Eu aprendi a amar os meus defeitos, o meu cabelo bagunçado, o sorriso torto, as olheiras profundas, a meia e o chinelo. Os dois quilos a mais, as falhas na sobrancelha e a coluna levemente curvada. Parei de me cobrar tanto e comecei a cobrar mais dos outros. Quem gosta de verdade, fica com você de vestido e pijama. Com defeitos e qualidades. Com ou sem maquiagem. Hoje o meu peito sorri, quando vê a mulher linda que reflete no espelho, porque a alma reflete aquilo que o coração guarda. E o meu coração guarda amor. Amor próprio.

Kauane Mello e Kimbelly Gomes

– você pode conferir mais textos em: https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias?fref=ts

Para de ser babaca

tumblr_m4lfv8hbbN1r8l8kvo1_500_large

Moleque, para de ser babaca. Cresce. Vira homem. Meu coração não é massa de modelar para você fazer o que bem entender. Todo mundo um dia amadurece e eu não entendo o motivo de você postergar tanto este momento. Sai do casulo. Solta a barra da saia da tua mãe. Evolua. Tenha a tua própria opinião. Para de pensar com a cabeça dos teus amigos – isso é idiotice. Toma jeito. O meu amor por você é imenso, mas não é burro. Se liga. Se você me quer por perto, você precisa progredir. Estou disposta a te dar uma nova chance, uma oportunidade de você alcançar o sucesso não só no amor, mas na vida. Eu não quero você atrás de mim, te quero do meu lado. Não quero só te ensinar, quero aprender com você também. Poxa. Não quero viver com os meus olhos úmidos, eu prefiro um sorriso largo e bonito decorando o meu rosto. Então para de me presentear com decepções, me deixa colecionar motivos de orgulho e admiração. Eu te amo e acredito em você. Mas, não fere meu peito outra vez. Faça do meu coração o teu jardim. Cultive afeto e faça o amor florescer. Presta atenção para não semear veneno, porque eu posso adoçar o teu café com ele. Não pisa na bola, chuta para o gol. Segura a minha mão e vamos juntos construir o nosso futuro. A nossa casinha perto do mar. Joga fora o boné de otário e coloca de uma vez a coroa de príncipe.

Kauane Mello

 

Ainda meu sonho

tumblr_lma6ze2CtD1qg8d6go1_r1_500

A diferença é que você tem vários vícios e eu apenas um: Você. É isso que me enlouquece. Saber que você é prioridade na minha vida, mas eu não passo de uma opção na tua. Meu coração sangra todas as vezes que me encontro nos teus olhos como uma alternativa, jamais como preferência. E o que mais me machuca é essa minha covardia. Eu prefiro viver com a discrepância, a lidar com o fim do nosso relacionamento. De seguir sem você, sem o cheiro do teu perfume no meu cabelo, sem o gosto da tua boca na minha saliva. É que eu sou uma sonhadora e ficar com você ainda é o meu maior sonho. Dentro da mulher determinada, confiante e dos lábios vermelho, mora uma boba apaixonada. Uma viciada amorosa. Uma dependente de você.

Kauane Mello, publicado em: https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias?fref=ts

Distribua amor

Tumblr

Ofereça o bem. Plante amor. Não colecione dor. Não trave o riso. Nem o teu, nem o do outro. Faça diferente e espalhe o que você tem de melhor. Deixa eu te contar um segredo: Tudo o que você oferece, a vida encontra um jeito de te retribuir. Tudo o que vai, um dia volta. Não arremesse o mal, distribua amor.

Kauane Mello, publicado em: https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias?fref=ts

É difícil

sand_heart-2285

É difícil defender o amor, quando a tendência é traição. Quando a paixão grita por dentro. Quando a companhia de um corpo desconhecido numa cama de motel torna-se indispensável. Quando correr o perigo excita. Quando o tesão é mais forte que o compromisso firmado. É difícil defender o amor, quando desilusão amorosa é febre. Quando os corações partidos decidem desfilar nas avenidas. Quando os copos estão cheios e os corações vazios. É difícil defender o amor, porque é pouco sentimento para muita foda. É pouco ‘te quero para toda vida’ para muito prazer sem compromisso. É pouco beijo para muito oral. É difícil defender o amor, quando o mundo inteiro parece querer seduzir o tempo todo. Quando qualquer mordida nos lábios é motivo para tirar a roupa. É difícil defender o amor, quando até você começa a refletir sobre o que realmente é amar outra pessoa. Que talvez a consciência coletiva esteja mais seletiva e já não pesa com tanta facilidade. Que o amor vive separado do sexo. Que uma fugidinha não faz mal a ninguém, até porque, o que os olhos não veem o coração não sente. Talvez os meus conceitos sobre amor estejam ultrapassados. Que o amor que eu ainda sustento, já tenha se eternizado nos livros e no par de alianças dos meus avós há décadas. E que ter um orgasmo pode ser melhor do que ouvir um eu te amo. É difícil defender o amor, quando o teus amigos só querem discutir putaria e você parece uma louca cuspindo abobrinhas. É difícil defender o amor, porque viver só de prazer parece ser mais seguro, inofensível e despido de sofrência. O amor assusta. É difícil! Mas o difícil me provoca. E eu insisto. Com força.

 

Kauane Mello, publicado em: https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias?fref=ts

Me apaixonei por você

o-COUPLE-HUGGING-facebook

Eu percebi que tinha me apaixonado por você, quando recostei minha cabeça no teu colo e senti a paz que eu precisava para os meus dias de turbulência. Eu percebi que tinha me apaixonado por você, quando o teu olhar tirou o meu para dançar e todas as borboletas do jardim invadiram o meu estômago. Eu percebi que tinha me apaixonado por você, quando tudo o que eu mais desejava neste mundo era morar no céu da tua boca. Quando o teu abraço era o melhor cobertor para os dias frios. Quando tua voz sussurrando no meu ouvido era a melhor melodia para uma noite tranquila . Quando o meu coração queria sair do peito para se alojar junto ao seu. Quando os meus melhores sorrisos eram na tua companhia. Quando eu já não me importava com o roteiro, desde que fosse do teu lado. Eu me apaixonei por você quando em dias cinza você era minha aquarela de afeto. Eu percebi que tinha me apaixonado por você, quando só este teu par de olhos, mergulhado em mel, tinha o dom de me acalmar.

Kauane Mello e Kimbelly Gomes, publicado em: https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias?fref=ts

Nunca malmequer

32410-Hippie-Girl

Pode me chamar de coração mole. De bobinha. De ingênua. Mas eu não consigo ficar regando o ódio aqui dentro. Desejar a infelicidade do outro me parece muito cruel. Sou profeta do amor. Prefiro oferecer paz. Semear alegria. Enviar sorrisos. Acredito que o universo se encarrega de fazer o mal lançado voltar para quem o arremessou. Não preciso afogar meu coração numa escuridão de sentimentos amargos. É desnecessário. Não sei viver com pouca luz. Sempre fui lampejo. Nunca malmequer.

Kauane Mello

Melaço

tumblr_mj5s9mkKgP1qhzejeo1_500_large

Eu vim te pedir para não fugir. Para deixar me aproximar e te enxergar por dentro. Eu quero mergulhar no melaço dos teus olhos. Assistir o sol nascer no teu sorriso. E chamar essas três pintinhas que tens no queixo de minhas três marias. Menina, não se esconde mais. Já notei a tua timidez e foi justamente esse teu jeito acanhado que fisgou meu coração. Adoro o tom rosado que se alastra pelas tuas bochechas sempre que chego perto. A tua mania de ficar alisando o cabelo quando está nervosa. E quando inventa uma desculpa para escapulir dos meus olhos. A menina, não tens noção do quanto essa meiguice que tens na fala e o jeito doce de olhar o mundo me enfeitiçam. Depois que meu coração te descobriu, tudo o que mais desejo é ter a tua companhia. Ter as tuas mãos repousando nas minhas. E o teu coração colado no meu. Me deixa ficar moça?! Ficar para sempre.

Kauane Mello, publicado em:  https://www.facebook.com/Itinerandoempoesias?fref=ts