Tudo de novo, só que diferente

ioEWFUIOWNVTOIQ

(…) Em dezembro fui a uma comemoração de fim de ano de uma empresa toda animada porque iria encontrar pessoas queridas. Pra minha surpresa, duas delas já não faziam mais parte da corporação. “Como assim? Desde quando?”, perguntei, indignada. A resposta foi de doer: “Há um ano”. Foi aí que caiu a ficha: eu fiquei 12 meses sem falar com pessoas de quem gostava.

Você passou por alguma situação parecida? Tipo encontrar sua prima no supermercado empurrando um carrinho de bebê e pensar: “Mas eu nem sabia que ela tinha ficado grávida!!!” Ou se dar conta de que, se sua melhor amiga, sim sua BFF, ficar 15 dias sem postar no instagram, você vai ficar 15 dias sem notícias dela? É louco, mas é assim que as coisas estão.

A velocidade dos dias não vai mudar. E a quantidade de tarefas a cumprir não vai diminuir. Ou seja, neste ano vai acontecer tudo de novo – só que diferente. Isso: tudo de novo, só que diferente! Queria dividir esse mantra com você. Não tenho a fórmula de como fazer ser diferente. O tempo vai voar e vai ser curto, mas vou procurar administrar de outra forma. É como tirar todos os objetos de uma caixa e recolocá-los novamente de outro jeito. Tem que caber.

Giuliana Cury

Anúncios