Seria mais que férias

01

Não é amor, mas poderia ser.

Poderia ser um carinho pela manhã enquanto você cria coragem para levantar da cama, um bom dia a cada amanhecer meio nublado, um “vem que te esquento” nos dias frios, um sorriso na volta do trabalho, um abraço apertado antes de uma viagem.

Poderia ser amor ao invés de coisa de momento, e assim você me veria acordar todos os dias com a sua camisa, eu passaria horas dançando com você, levantaria no meio do filme para pegar algo que queira – mas não pense que não reclamaria-, cuidaria da sua roupa, dos seus discos e do seu café. Cuidaria de você.

Seria um eu te amo quase sussurrado, um beijo após uma briga, um “fica mais um pouquinho” no domingo de manhã. Teria música boa, vinho (por mais que eu não goste), teria minha cabeça em seu peito, sua mão em minha cintura, meu sutiã na maçaneta da porta, suas palavras despejadas em meus ouvidos de uma forma que causasse arrepios e teria meu olhar bobo ao te admirar.

Seria mais que uma noite ou um fim de semana, seria uma vida inteira. Seria seu sorriso durante meu ataque ao ver uma barata, banhos juntos em noite de calor, cafuné na sexta feira, seria tudo isso e ainda teria você me carregando no colo.

Seriam gargalhadas ao invés de sorrisos tímidos. Teria você me ensinando a nadar e a jogar subway surf, assistiríamos The Walking Dead juntos e eu nem tamparia os olhos. Te ensinaria a gostar de Chico Buarque, Caetano e Engenheiros e nem reclamaria quando você me chamasse por aquele apelido idiota.

Teria as nossas conversas até altas horas da madrugada, teria mais domingos de praia, teria muitos beijos, muitas carícias e dessa vez não colocaria uma blusa de alça fina. Eu até tentaria aprender a cozinhar só pra te agradar. Seria fogaréu e não faísca.

E talvez depois de tudo isso quando te pedisse para ficar, você entendesse que podia ser mais que férias.

Elly Araújo, publicado em: http://verbalizandoo.wordpress.com/