Carta a Beatriz

back-beach-beautiful-blonde-Favim.com-1891618

[…] Há as mulheres que elegem as roupas nos cabides. São práticas. Já conhecem o que desejam vestir. Buscam o que precisam e podem até se demorar nas combinações, mas não sofrem com as hipóteses das vidas. Seguem uma rotina: roupa de trabalho, roupa de sair. Pragmáticas, funcionais, diminuem os danos, prevenindo ao máximo a desorganização e o tormento para colocar as coisas de volta ao seu lugar.

Você não, faz parte de um segundo grupo, criativo e insaciável. Qualquer dia é uma invenção de si mesma. Derruba o armário sempre. Não importa o que seja e para o que seja. Fará a maior bagunça no quarto. Não sofre com o que terá que arrumar depois. Pode ser um passeio simples ao cinema ou uma visita à padaria. Uma data nunca será igual a outra. Acredita que o armário é mais um espelho do que um cofre.

O sentimento é maior do que a circunstância. Define a pele do dia – além das aparências profissionais e de lazer – pelo estado de espírito: ora você veste a esperança, ora você veste o amor, ora você veste a fé, ora você veste o humor. Você veste o que sente.

Nossa casa é uma loja. Igual a uma loja. Mantém uma curiosidade de alfaiate, vejo uma máquina de costura em seus braços criando bainhas e mangas de olho.

Os cabides não são suficientes para determinar as escolhas. Pega uma porção deles indiscriminadamente e deita as peças na cama antes de optar com qual vai sair. Só consegue julgar as opções com os tecidos estendidos. As roupas são seus amantes, abertos ao tato, com a nudez da cor exposta, cobrindo a brancura dos lençóis.

Quando você vestiu o meu corpo, eu guardava a consciência de que precisava me esforçar, de que deveria mudar a cada manhã para surpreendê-la. Não havia como ser monótono. Não era simplesmente recobrar o que deu certo uma vez.

Você não perdoa homens que se repetem. Casar com você é uma aventura imprevisível. Não há garantias de eternidade. Sorte que sou poeta – chamei todos os meus personagens e livros para me ajudar.

Te amo. […]

Carta escrita por Fabrício Carpinejar, disponível em: https://www.facebook.com/casamentobeatrizcarpinejar

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s