Quando cresci flor

10

Eu te guardei na memória. Eu quis nunca te esquecer para não correr o risco de me perder de mim novamente. E eu não esqueci. Me lembro quando você em toda sua contradição foi morar em outro abraço. Lembro do abandono, da traição, da sua escolha e do meu coração quebrado. Nunca pude voltar para o seu abraço, nunca pude te perguntar o caminho e nunca fui a mesma novamente. Olhei muitas vezes para trás, na dúvida, te dando a alternativa de me buscar, me querer, me consertar. E você nunca veio. Então eu te observava de longe e com o tempo já não reconhecia meu amor em você. Quem eu lembrava já não condizia com quem eu via. Achei que não iria aguentar. Achei  que o vazio duraria para sempre. Porém aprendi a me preencher. Me preenchi de mim mesma, de vida, de amor, de experiência, de outros afetos. Me permiti ser. E me fui. E me sou. Você me deixou semente e eu cresci flor. Cresci flor e aprendi a lidar com os espinhos. Descobri que me perdendo de você, eu poderia me encontrar. E me encontrei. E me conheci. E me descobri tão cheia de outras coisas, outras cores, outros sentimentos, outras alegrias que já estava vazia de você.

Karoline Amorim, publicado em http://catarsese.wordpress.com/

Anúncios

One thought on “Quando cresci flor

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s