Tão bom morrer de amor e continuar vivendo

07

Você foi a tempestade quando poderia ser o nascer do Sol mais bonito. Sua passagem por mim me deixou ao contrário, me fez enxergar as coisas com clareza, e me permitiu me perder naquilo que nós nem chegamos a ser. Você colocou fogo no meu coração congelado, derretendo a promessa de nunca me importar novamente, foi lindo, foi intenso, foi passageiro, foi você. Foi você e mais ninguém que me tirou da abstinência de me pertencer, de não me entregar, de me merecer. É uma pena o fim da história mais bonita que poderíamos escrever. Mas te digo algo moço: Você foi como respirar, calmo, natural, bonito, e é lindo como eu não fico triste por não sermos, por não termos sido algo além da tempestade.

É um acaso amargo que você não possa permanecer, mas como toda a tempestade você precisa partir, precisa organizar outras vidas com a sua bagunça. Seu tempo acabou. Adeus meu caro! O sol precisa reinar outra vez.

Karoline Amorim, publicado em http://catarsese.wordpress.com/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s