Sobre a familiaridade

02
Moço, me diz, por favor, de onde é que vem essa sensação de que você sempre esteve aqui, quando eu sei que não estava. Me diz de onde vem essa musicalidade toda com tua risada e me explica como é que eu sei o ritmo se nunca ouvi antes. Conta pra mim como teu olhar nunca se deparou com o meu e, ainda sim, me contar histórias sobre você antes mesmo da gente se encontrar. Diz pra mim de onde a gente se conhece porque, se não for daqui, vou achar que é destino.

Porque, se não for daqui, terei que ficar um bom tempo. Porque, se não for daqui, terei que cruzar meu caminho com o teu pra sempre, mesmo que eu sinta que eles não se descruzaram nunca. Por isso, conta duma vez por todas que não é daqui para que tenhamos que criar uma vida agora, só pra gente se lembrar que a gente se conhece de outras.

Larissa Bottas

Anúncios

One thought on “Sobre a familiaridade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s