Piquenique com sorrisos

07

Acordei com uma poesia na ponta da língua. Cantei minhas palavras favoritas e me peguei dançando em frente ao espelho. Por um dia esqueci as pessoas de paletó e o homem de cara amarrada descendo as escadas do apê.

Por hoje peguei a minha cesta para colocar tudo o que há de bom: dizer um “bom dia” agradável a moça que fica sentada numa cadeira a metade do dia, agradecer o carinho de uma pessoa que mal te conhece no meio da rua e o sorriso do cara bondoso.

Tenho me apegado a sentimentos tão bons que nada de ruim tem me atingido ultimamente. É aquele tipo de coisa: ser e estar são palavras distintas, por isso eu sou feliz, não estou. E dessa vez eu me amarrei também nas metáforas.

As melhores coisas da vida: sorrir sem ter motivo, ganhar sem dizer que dá trabalho, fazer por amor e receber elogios pelo que faz. Uma época atrás eu tinha perdido os sentidos e não sabia o motivo das minhas lágrimas, mas hoje agradeço o filme em preto e branco que eu passei.

E quando cair uma chuva de cores neutras, eu pintarei de azul da cor do céu o amor que enfeitei nas metáforas que queiram ser tristes.

Aqui não se pinta infelicidade,
apenas muito amor e amizade.

Karine Clessia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s