De ser feliz, sem medo.

02

Ela sempre tão segura de si, começou a sentir o incômodo do medo e da insegurança. Sentimentos antes que, dificilmente desfrutava, agora a assombram a todo tempo. Com ele, ela não consegue agir friamente como fazia de costume. Com ele, ela só age com o coração. Não alisa o cabelo e pinta as unhas de vermelho pra demonstrar que está ótima. Se não está, realmente não está e não finge nada. Não faz joguinhos ou é difícil pra tentar ser mais interessante. Se é pra se interessar nela, que seja de verdade. Não liga para o que os outros vão pensar, o que os outros vão falar, o que a sociedade impõe ou o que é correto numa cabeça machista. Ela faz o que o coração diz e o que a faz sentir feliz. É um sentimento tão incrível que ela nunca tinha vivido antes, que trouxe também a experiência desse tal medo de perder. Mas ela só quer poder segurar na mão dele, esquecer tudo que os impuseram durante a vida e mergulhar de cabeça, juntos,  nesse sonho que têm, porque só assim ela poderia voltar a ser sempre tão segura de si, agora que encontrou a peça que faltava no seu quebra-cabeça: ele.

Débora Oliveira

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s