Contraposição a Shakespeare

02

Só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, com tudo o que pode.”

(William Shakespeare)

Contudo não significa que eu deva aceitar e me saciar com o tanto de amor que me é oferecido. Não. Não posso esperar que o outro me ame, mas eu devo amar com todas as minhas forças. E ser amado é bom. É muito bom. Mas… Queria que fosse como eu amo.

O Alguém pode me amar com todas as suas forças e capacidades de amar, mas me falta. E com o que me falta eu faço o quê? Não me sobram opções. Ou disponho-me a receber essa quantidade de amor que não me satisfaz, ou deixo-o, mas não deixo de amar.

Essa não é uma escolha minha. Se eu pudesse escolher, escolheria lhe amar da mesma forma com que amo, com essa intensidade toda, esse desejo todo. Se pudesse escolher, seria você. Se pudesse escolher amar e não te ter, não saberia o que escolher.

Théo Borges

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s