O que mais você quer de mim?

Falou dos velhos tempos, passou pelas páginas da nossa história secreta com deleite e saudades. Sorriu todo o tempo como uma criança mimada que acaba de descobrir seu mais novo desejo. Encurtei a conversa… Disse que estava apressada. Tava mesmo é sem jeito, de ter sido pega assim, sem armas. Sem defesas. Me despedi. Quis me abraçar, passou a mão pelas minhas costas lentamente.  Porque escolheu pela primeira vez seguir o mesmo caminho que eu, se despediu duas vezes. Me convidou pra ir pra sua casa.

Você tava tentando me pegar. Assim, de CARA. Inacreditável. Matar a saudades não é mesmo?  Me leva então pra sua casa no seu carrinho francês… Me beija no pescoço. Me aperta contra seu corpo. Me joga na sua cama,  arranca minhas roupas. Me vira do avesso.Derruba essas coisas da mesa. Me atira no seu sofá. Aproveita cada centímetro do meu corpo. Mata sua sede de prazer. Mata a minha sede de você.

Mas quer saber? Me despedi assim mesmo, porque eu não tô afim de derrubar aquele porta retrato da prateleira com a foto de vocês dois de novo. Certos desejos passageiros a gente consegue controlar, não é mesmo?

Autor desconhecido
(retirado do blog Desilusões Amorosas)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s