É gato(a), mas será que vale a pena?

No binômio beleza x inteligência, dificilmente se encontra alguém que é muito dos dois. Ou é muito bonito ou muito inteligente. Não se pode ter tudo na vida..

Acontece que hoje em dia a ditadura da beleza ganhou o lugar das grandes mentes. De que adianta ser inteligente se não é o padrão de beleza esperado? Na minha opinião, tudo.

Conheço muita gente que só sai com pessoa troféu (pessoas lindas, maravilhosas, mas sem cérebro), que normalmente os levam para festas barulhentas, ou qualquer outro lugar com som que impossibilite de trocar meia dúzias de palavras. Mas ainda assim se acham o máximo por estar com o gato/gata da noite.

Tudo bem que beleza abre o apetite, mas é necessário muito mais que uma cara bonita pra aguentar uma relação, não é?

Gosto de gente que saiba conversar sobre diversos assuntos. Portanto, não me venha perguntar sobre suplementos, academias, leg press, ou qualquer coisa do gênero. Já pensou em perguntar sobre história, politica, filosofia ou outro assunto que consiga uma resposta melhor que “maneiro”?

Afrodisíaco é pouco pra inteligência, queremos mais! Queremos mais conversas que vão além de “aham”, “ta”, “irado”, “maneiro”. Sentimos necessidade de conversas mais profundas, experiências trocadas, aprendizados sobre o mundo.

Beleza satisfaz seu ego por uma noite, mas será que vale a pena abrir mão da inteligência? Repensar os valores que prevalecem nos dias de hoje é uma forma de melhorar o mundo.

Um mundo por mais inteligência, por favor!

Em um mundo onde tudo é superficial, não temos a necessidade de sê-lo.

Laira Custódio

Anúncios

3 thoughts on “É gato(a), mas será que vale a pena?

  1. Como desejamos ter no outro sempre aquilo que colocamos de objetivo para nós mesmos….e que normalmente não damos conta de alcançar!
    Até aí, tudo bem…o problema é que colocamos esta responsabilidade “num outro”…e este lugar o outro não pode nem deve ocupar…
    Quando daremos conta de fazer tudo isto para nós??
    Bjosss

  2. Ademais, e se o tópico é beleza x inteligência, é bom lembrar que, por mais que envelheçamos bem, a beleza da juventude acaba. Sem sobra de dúvida a beleza é importante, mas a amizade e o bom convívio são mais. Além de um rostinho bonito, acredito que um relacionamento depende do encontro de pessoas que possam passar horas conversando, pois com o passar do tempo isto será fundamental. E para tanto, ou seja, para um bom convívio e para que a relação seja possível não basta um ser um gênio, tem que haver um encontro cultural, de idéias, valores e cumplicidade, num relacionamento onde um possa estimular o outro com pontos de vista diferentes. Enfim….aquela história que os opostos se atraem é lenda., deve haver um “encontro” antes de mais nada. No mais, é como você disse, tem gosto para tudo. Têm aqueles que procuram um troféu, têm outros que querem uma pessoa, pisado e repisado, vai de haver um encontro entre o que se procura. Pelo texto, está em busca do que está além da capa…..bom para você. Parabéns pelo blog e pela clareza com que expõem suas idéias.

    1. Marcio,
      acho que você chegou ao ponto exato do texto. Há alguns textos atrás escrevi sobre os opostos (Nem Eduardo, nem Mônica) e fala justamente sobre isso. Que é preciso bem bem mais que simples atração para manter um relacionamento. É preciso de um ponto comum, um “encontro cultural” como você mesmo expôs. Obrigada pelo carinho, e pela visita.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s